Relacionamentos Construtivos

Este artigo pretende levar-te a uma tomada de consciência da forma como estás a viver o teu relacionamento e, a uma reflexão acerca do que estás ou não disposto a fazer para te relacionares de uma maneira mais saudável.

Compartilhar nas Redes Sociais:

Tempo de Leitura: 3 minutos

Estamos cientes da enorme dificuldade que é, nos dias de hoje, se relacionar com alguém.

Parece que houve um desajuste daquilo que era e naquilo que é hoje. Andamos sem tempo, e sem paciência para cultivar e investir em relacionamentos duradouros.

As nossas prioridades mudaram, e andamos a perder-se uns dos outros. Temos como algumas das causas desta desconexão as tecnologias, as redes sociais, o reconhecimento pelas carreiras profissionais, o stress diário de uma vida familiar, entre outras.

Se por um lado, temos mulheres insatisfeitas, com maridos que não partilham as responsabilidades, que não tem diálogo, não constroem sonhos e não definem objetivos, que não lhes dão a devida atenção e o merecido respeito.

Por outro, temos homens a achar que é difícil encontrar uma companheira, que queira constituir família e que esteja disposta a lutar por um relacionamento construtivo. Dado que estas, estão mais autónomas e independentes.

Mas, não será ainda o amor, a nossa maior verdade? 

Acredito que o amor, é uma construção diária que exige empenho e compromisso de ambas as partes, e que tem de haver uma escolha consciente, das duas pessoas para fazerem o relacionamento dar certo.

É importante relembrar, que para obter resultados diferentes, é preciso ter atitudes diferentes.

Pois não é, o amor que sustenta a relação, mas sim, a forma de se relacionar que sustenta o amor.

Consulta a seguir dez dicas para um relacionamento construtivo, segundo a minha perspetiva:

  1. A base de um relacionamento forte é o amor, o respeito e a confiança. Amor por quem tu és e por quem a outra pessoa é. Respeito para aceitar as virtudes e os defeitos do outro e respeitar que cada Ser é único e merece respeito pelo que é. Confiança para que a partilha flua sem julgamentos, para crescer e fortalecer.
  2. Encontra no teu/tua parceiro/a motivos de apreciação, pois é na apreciação que se gera a admiração, e que o amor se fortalece. Creio que é preciso, olhar para o/a parceiro/a e sentir admiração por aquela pessoa, para se manter o elo de ligação na relação.
  3. Os conflitos devem servir apenas, para crescer e alinhar valores.
  4. Nos relacionamentos, os julgamentos devem ser colocados de parte e desenvolver a compaixão.
  5. Ambos devem compreender a importância da flexibilidade.
  6. Tens maior probabilidade de ser feliz com os outros, quando és feliz primeiro contigo.
  7. A entreajuda e partilha de responsabilidades é fundamental para o sucesso de um relacionamento.
  8. A relação se fortalece no elogio e não na crítica. Assim ela, se torna construtiva e não destrutiva.
  9. As conquistas são para festejar em conjunto.
  10. O sentido de um relacionamento é ambos caminharem juntos na mesma direção, definindo objetivos e alcançando sonhos.

Afinal o amor é um sentimento, que tem de ser aprendido. Ele é tensão e satisfação, é desejo e hostilidade, é alegria e dor.

Para refletires:

  1. Estarás tu, realmente disposto, a aprender a amar e a ultrapassar a dualidade existente?
  2. Qual é o teu nível de compromisso contigo e com a relação que queres viver?
  3. Estás preparado/a para abandonar velhos hábitos e crenças, para trabalhar construtivamente e em parceria, com a pessoa que tu escolheste viver para fazer o relacionamento dar certo?

Que a gente não espere o fim da vida, para refletir sobre o que poderíamos ter feito de diferente. Pois aí nesse tempo, nada do que foi, poderá voltar a ser feito. Que tenhamos a capacidade de fazer a diferença, no tempo presente. Que agora, sejam tomadas as melhores decisões, para vivermos uma vida plena e com significado.

Sobre o autor | Website

Terapeuta de Desenvolvimento Humano e Coach na Vertente Psicológica. Acredito que todos nós dispomos de uma força interior motivadora, capaz de gerar uma transformação completa na nossa forma de estar na vida. Num momento de grande sofrimento interno, em que me perdi de mim mesma, fiz uso dessa força e encontrei o amor-próprio, o equilíbrio emocional, a paz de espírito e a harmonia comigo e com os outros. EU CONSEGUI, TU CONSEGUES!

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

2 Comentários

  1. Paulo silva disse:

    Obrigado Marisa por fazer este artigo sobre um dos principais sentimentos que muvimenta o universo, um sentimento tão importante em que junta um grupo de pontos em que ele se sustenta como o respeito, a humildade e seriedade partilha, com tempo vem confiança, tudo se volta a construir e por vezes a vontade de ter uma família e projetos em conjunto, emfim o nosso universo, não podemos desistir e nem perder as nossas qualidades como seres humanos em que a principal fonte é o amor. Mais uma vez parabéns Patricia e obrigado por nos ajudar a relembrar e ajudar psiva

    • Marisa disse:

      Gratidão Paulo 🙏 pelo seu comentário. Sem dúvida que não se pode perder a esperança nos amores e relacionamentos construtivos. Bem haja, felicidades 🙏